A violência invisível

0
278

Dados da Secretaria de Segurança Pública registram 11 casos de estupros em cinco meses em Bebedouro.

Na semana foi revelado que Bebedouro está no topo dos índices de violência contra a criança. Os dados levam em conta coleta de informações em órgãos oficiais. É lógico que o discurso das autoridades foi a rotineira, de estarem perplexos. E não é de assustar: as cabeças estiveram viradas para outros assuntos.
Mas a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo traz outro dado estarrecedor. De janeiro a maio deste ano foram registrados 11 estupros. Com certeza virão os especialistas tentando diminuir a importância destes casos ao alegar que a maioria é referente a atentado violento ao puder. Grande desculpa. Isto quer dizer que se não houve violência sexual, passou perto, o que ainda é muito grave.
Os casos de violência contra a mulher e crianças não são frutos do que aconteceu desde o começo do ano, mas fruto do que aconteceu nos últimos anos.
Bebedouro foi referência no estado, pelo pioneirismo na criação do Conselho da Mulher.
Porém, na estrutura atual de governo, Maria Alice Alves Coelho ou integrantes do Conselho da Mulher só podem sugerir a implantação de políticas públicas. É necessário que o governante assuma isto como uma das suas prioridades e direcione departamentos e verbas para eliminar os índices negativos.
Agora o que cabe é chamar os prefeituráveis , Fernando Galvão (DEM), Hélio Bastos (PMDB), Italiano (PTB), Gustavo Spido (PV) e Silvio Seixas (PP), para assumirem o compromisso de, ao vencer as eleições, farão algo além dos discursos e das festinhas de Dia da Crianças e comemorações do Dia da Mulher.
Em 2008, existiram cartas-compromisso pedindo prioridade. O atual prefeito não compareceu no debate realizado pela Gazeta que discutiu políticas para mulheres e negros; e assinou a carta compromisso do Conselho da Criança e do Adolescente, mas o resultado está ai: nos índices.

(Colaboração de Marco Antônio dos Santos, jornalista).

 

Publicado na edição n° 9428, dos dias 24 e 25 de julho de 2012.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorEdição n° 9428
Próximo artigoProgramado