Campeonatos pela Europa

0
393

Começaram os campeonatos de futebol do velho mundo. Inglaterra, Itália, Espanha, França entre outros deram início nos certames nacionais. Desses, o campeonato inglês (Premier League) é o mais disputado e o mais agradável de se assistir.
Todos os jogos são emocionantes, estádios lotados e toque de bola e muita velocidade no jogo. O jogador Paulinho, ex Corinthians, já marcou seu primeiro gol com a camisa do Tottenham, e parece estar se adaptando com rapidez ao estile de futebol jogado naquele país.
Hoje, aproveitando a oportunidade, traremos algumas informações sobre o novo clube do volante Paulinho, peça chave na seleção de Felipão.
O clube foi fundado em 1882, originário de um clube de cricket e se chamava Hotspur FC. Em1884 passou a se chamar Tottenham Hotspur Football and Athletic Club.
A agremiação também é conhecida como Spurs, que significa espora, já que o mascote do clube é um galo. O lema do clube é “Ousar é fazer”.
O Tottenham possui uma grande torcida espalhada por todo o país, mas com maior concentração no norte de Londres, onde foi fundado e fica o seu estádio. Seu maior rival é o vizinho londrino Arsenal, e o clássico entre eles ganhou o nome de North London Derby.
Semanalmente procurarei trazer informações sobre os times da Premier League, para aqueles que acompanham e gostam do bom futebol inglês.
Para finalizar, claro que assistir aos jogos dos campeonatos da Espanha e Itália também é um programa muito bom para quem gosta de futebol, mas a diferença é que os jogos na Inglaterra são muito equilibrados, desde partidas entre os times menores e intermediários até o grandes clássicos que agitam as casas de aposta.

Luto pelos campeões do mundo

No último final de semana o futebol brasileiro perdeu dois de seus grandes jogadores do passado. Gylmar dos Santos Neves e Nilton De Sordi, ambos campeões mundiais com a camiseta da seleção brasileira em 1958.
Gylmar é considerado, até os dias atuais, um dos melhores de todos os tempos em sua posição, por ter jogado em times lendários como o Corinthians da década de 50, Santos da década de 60 e na seleção brasileira bicampeã do mundo. Gilmar possuía o privilégio de ter sido “campeão de tudo” em sua época, devido ao fato de ter ao menos um título em cada competição que disputou.
De Sordi, por sua vez, foi um bom marcador, com boa noção de cobertura, que pouco apoiava o ataque. Apesar da baixa estatura, cabeceava frequentemente e, por isso, chegou a jogar de zagueiro-central no São Paulo e também na Seleção Brasileira. É, até hoje, um dos maiores ídolos do Tricolor do Morumbi.
Que descansem em paz!

Publicado na edição nº 9589, dos dias 27 e 28 de agosto de 2013.