Tio, que faculdade devo fazer?

0
281

Na conversa com minha sobrinha veio a reflexão sobre a opção profissional.

No domingo (25), minha sobrinha Uini, filha de meu irmão por parte de pai, Tarso, pediu para orientá-la sobre qual faculdade cursar. Ela está prestes a terminar o ensino médio, com mil sonhos na cabeça, mas com igual número de dúvidas qual o melhor caminho a seguir.
Antes de fazer qualquer indicação, falei algo mais importante: pedi a ela, escolher o que a fará mais feliz. Porque na vida a gente passa mais tempo no trabalho do que descansando. Imagine se você faz opção apenas pela questão financeira? Nunca haverá dinheiro suficiente para apagar a frustração, seu cotidiano será olhar para o relógio continuamente para sentir-se feliz na sexta-feira. Enfim, o purgatório em vida.
Outra reflexão é onde quer de fato viver. Quem quer ver ampliado o horizonte deve arriscar, principalmente quando se é jovem, sem filhos e sem grandes compromissos financeiros, indo para fora das cercanias, principalmente, para ela que mora em Guaíra, um município de pouquíssimas opções.
Os pais podem até sofrer ao ver filhos (as) partirem para estudar fora, mas é por puro medo de não ter como protegê-los à distância, porque no fundo, nós pais, sempre aspiramos em ver nossos filhos melhores do que a gente.
Depois de falar tudo isto para Uini, escutei ela dizer que estava indecisa entre Direito e Jornalismo. É lógico que puxei a sardinha para minha profissão. Sei que há muitos frustrados com nossa área, sendo exercida por quem nunca estudou, ficando bem desprestigiada. Mas tudo na vida é fase e acredito que o Jornalismo voltará em breve a ser valorizado.
Senti em minha sobrinha todos os talentos de um repórter: é curiosa, escreve bem e quer ajudar as pessoas. Também pode ser uma ótima advogada, promotora ou até juíza. O mais importante é que ela quer lutar pelos próprios sonhos. Não vai se conformar em tornar-se apenas dona de casa, à espera de um bom casamento. Casará por amor, não por carência afetiva ou financeira. Porque ela será uma mulher independente, seja qual for sua escolha de faculdade.

Publicado na edição nº 9589, dos dias 27 e 28 de agosto de 2013.