Nova fase no Patrô

0
363

Seu Walter Martins entrega o cargo nesta quarta, para o novo presidente, o Pelé.

A Sociedade Recreativa José do Patrocínio passará a ser presidida, a partir de quarta-feira (10), pelo diretor José Humberto Henrique Dias. Ele assume no lugar de Walter Martins, que por dois mandatos, esteve à frente de uma das mais antigas entidades negras do estado de São Paulo.
Seu Walter cumpriu bem o trabalho, ao pegar o Patrô com R$ 50 mil em dívidas, reduzindo-as para R$ 12 mil, montante que está parcelado.
Pelé, bem conhecido pelos torcedores da Inter, como massagista do Lobo Vermelho, quer revitalizar a entidade, para aumentar a receita e acabar com a dívida. O caminho será promover mais eventos de samba nas noites de sexta e nas tardes de domingo. Será mantido o tradicional forró das noites de sábado.
Quem conhece o passado de Bebedouro, sabe a diversidade de clubes que existiam. Entre os mais conhecidos, a Operária e a Associação, famosos por seus bailes. Porém, não resistiram às crises e redução de associados.
Nos dois clubes restantes, Bebedouro Clube e Patrô, se houveram divergências, sempre houve como foco, a união interna em prol das entidades.
Por isto, me incomoda a ideia de se criar um segundo clube profissional de futebol em Bebedouro. Todo respeito a um dos incentivadores, o vereador e médico Tiago Elias (PCdoB), apaixonado por futebol. Tem suas razões, porém, iguais a quem, em outras cidades, optou por criar novas entidades para sair dos clubes enterrados em dívidas. No final, o resultado é o mesmo, divisão. Exemplo: do América FC surgiu o Rio Preto FC, mas o time nem está perto de chegar à 1ª divisão.
O caminho para a Inter de Bebedouro é a atual gestão dar espaço para novas lideranças, que oferecerão outras estratégias para sanear o clube.
Boa sorte ao Pelé, à frente do Patrô. Que Deus ilumine quem ama o futebol profissional em Bebedouro.

Publicado na edição nº 9743, dos dias 9 e 10 de setembro de 2014.