Programa de estágio: como desenvolver talentos

0
206

Adriana Ghani

A velocidade nos avanços tecnológicos e a facilidade crescente no acesso à informação faz com que a inovação seja um dos maiores diferenciais competitivos da atualidade. Por isso, a busca por perfis profissionais dinâmicos e específicos alinhados às estratégias de mercado das organizações é constante. Para estimular este espírito de criatividade e o famoso “pensamento fora da caixa”, algumas empresas têm investido no desenvolvimento de seu capital humano e enxergado potencial em jovens no início de suas trajetórias profissionais.
A crescente difusão de programas de estágio mostra que os universitários, antes vistos por muitas organizações como fonte de mão de obra de baixo custo, hoje são parte de um processo diferenciado ligado à estratégia. O intuito de grande parte destes programas é transformar universitários e recém-formados em profissionais qualificados e prontos para uma ascensão de carreira.
Um programa de estágio bem estruturado permite a aprendizagem contínua, estimulando a visão sistêmica em relação aos processos e as diferentes áreas existentes na organização. A SOU Educação Corporativa, empresa de serviços voltada ao desenvolvimento de pessoas, possui um programa voltado à atração e desenvolvimento de profissionais da área de TI, web design e projetos. As atividades propostas aos estagiários têm como objetivo fazer com que estes sejam capazes de articular os conhecimentos adquiridos em sala de aula com a prática que vivenciam na empresa.
Os feedbacks são bastante positivos. “Desde o primeiro dia, comecei a realizar as atividades que propuseram durante o andamento do programa. Vejo muito além do que é passado em sala de aula, pois vivencio as situações e tenho que aprender conforme elas acontecem. É uma ótima chance de conhecer a fundo as atividades organizacionais que exercerei futuramente”, conta Jade Arantes, estagiária de TI.
Uma grande vantagem do desenvolvimento de pessoas através destes programas é a possibilidade de formar um profissional com competências técnicas e comportamentais adequadas para ocupar posições estratégicas no futuro. Isso traz uma potencial redução nas demandas de processos seletivos complexos para recrutamento externo, visto que a organização terá em sua estrutura talentos prontos para assumir novas responsabilidades. A SOU tem um exemplo. “Comecei na empresa em 2010, como estagiária de web design e, depois de dois anos na função, migrei para a área de serviços e tornei-me analista de projetos. Hoje trabalho diretamente com atendimento ao cliente e assessoria em contas do Brasil e América Latina”, comenta Pamella Botelho.
Durante o estágio, a troca de aprendizado com os demais profissionais é muito rica e proveitosa para todos os envolvidos. Ao passo que os profissionais experientes são capazes de dividir suas vivências, os jovens profissionais têm um perfil diferente, com ideias mais ousadas, sugestões inovadoras e conhecimentos atuais trazidos da universidade, trazendo ganhos para o estudante e para a empresa.

(Colaboração de Adriana Ghani, pós-graduanda em Gestão Estratégica de Pessoas e analista de Recursos Humanos na SOU Educação Corporativa).

Publicado na edição nº 9624, dos dias 19 e 20 de novembro de 2013.