Um pedido de prefeito para prefeito

0
224

Fernando Galvão Moura

Como Prefeito de Bebedouro, SP, uma cidade que, historicamente, foi impulsionada pela produção da laranja, chegando a ser conhecida como a capital nacional da laranja, um dos municípios da região que sofre fortemente com a crise da citricultura instalada há anos, me sinto na obrigação de fazer este pedido público a todos os prefeitos, prefeitas, vereadores e vereadoras, secretários e secretárias municipais deste país.
Tenho participado de perto de algumas iniciativas de entidades que têm conclamado a todos na busca de alternativas à crise do setor, em especial da Associtrus, Associação Brasileira de Citricultores.
No último dia 23 de outubro, várias lideranças, produtores, deputados, trabalhadores, associações, federações, estiveram reunidos na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo para debater, em audiência pública, o momento da citricultura, os desafios que temos pela frente e as formas que os governos podem contribuir para minimizar os efeitos danosos desta crise.
Dados divulgados recentemente pela Associação Nacional dos Exportadores de Sucos Cítricos (CitrusBR) atestam que na safra 2011/12, a produção foi de 428 milhões de caixas e em 2012/13, de 385 milhões. O levantamento indica que a baixa na produção, aliada a diversos fatores climáticos, vai levar a uma quebra estimada de 25% na safra 2013/14.
Conforme dados transcritos integralmente da Secretaria de Comércio Exterior (SECEX) a exportação brasileira de suco em junho, recuou 19,77%, em relação ao mesmo mês do ano passado. A exportação nacional de suco de laranja movimentou US$ 154,3 milhões em junho deste ano, queda de 12,13% ante os US$ 175,6 milhões faturados no mesmo mês de 2012, e de 14,7% ante os US$ 180,9 milhões de maio de 2013.
Apesar disso, o segmento movimenta US$ 10 bilhões por ano, gera 400 mil empregos diretos e 1,2 milhão de empregos indiretos, estando entre os primeiros itens da pauta de exportações “made in Brazil”, com faturamento na ordem de US$ 1,4 bilhão por ano, transcrevendo aqui na íntegra os dados da Associtrus, mesmo considerando o recuo do consumo internacional.
Diante do cenário acima, não é necessário enfatizar os gravíssimos efeitos desta crise para os municípios que ainda, e também, vivem da citricultura, desde conseqüências danosas na arrecadação tributária até a baixa constante do nível de empregabilidade.
Diante do quadro, extremamente preocupante, fiquei me perguntando, e até me cobrando, de como poderia contribuir, mesmo diante das limitações e dificuldades do município.
Quando assumi o governo, em janeiro de 2013, de imediato, implantamos o suco de laranja na merenda escolar recebido, diariamente, por mais de sete mil alunos.
No entanto, entendia que podíamos mais. Considerando a necessidade de colaborar também com o pequeno produtor, resolvi implantar a laranja descascada “in natura” dentro da rede municipal. Deu certo.
E para dar continuidade ao projeto, em 2014, nosso objetivo é inserir o suco de laranja em todas as unidades de saúde do município, de modo que nossos moradores recebam este “santo remédio” logo que cheguem para serem atendidos. A idéia é reforçar os benefícios do consumo do suco de laranja, ratificando que faz bem à saúde. Lembrando que a compra pode ser feita valorizando as Cooperativas e Agricultura Familiar e os pequenos e médios citricultores.
Gostaria de fazer também uma referência especial ao grupo de ciclistas “Bebedouro Bike Team” que lançou a campanha “Beba suco de laranja”, levando o produto para ser distribuído em todas as competições e provas na região, unindo o esporte saudável ao fortalecimento da citricultura.
E para finalizar, gostaria de pedir e conclamar todos os prefeitos, prefeitas, vereadores e vereadores, secretários e secretárias municipais de todo Brasil. Coloquem o suco de laranja, a laranja “in natura”, nas escolas, nos postos de saúde, nas entidades, nos eventos da prefeitura…. quem sabe a gente não consegue começar a mudar um pouco esta história e ainda colaborar com a saúde dos nossos munícipes.
E não esqueçam: “Bebam suco de laranja”.

(Colaboração de Fernando Galvão Moura, advogado, professor universitário e Prefeito de Bebedouro, SP).

Publicado na edição nº 9616, dos dias 29 e 30 de novembro de 2013.