Casamentos x divórcios: o reflexo das relações humanas

Pesquisa indica que os casamentos recuaram, tanto no Brasil como no Estado de São Paulo. Em Bebedouro, os dois índices registram queda, segundo dados fornecidos pelo Cartório de Registro analisados pela Gazeta.

0
231
(Reprodução/internet)

Os brasileiros estão casando-se menos. Dados do Sistema de Estatísticas Vitais do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) apontam que, em 2018, último ano disponível para consulta, foram registrados 1.053.467 casamentos civis, contra 1.070.376 em 2017, redução de 1,6%. O levantamento indica aumento apenas no Nordeste (0,8%) e no Centro-Oeste (3,3%). Nas demais regiões registrou-se queda, mas o número de casamentos entre pessoas do mesmo sexo aumentou 61,7%, passando de 5.887 em 2017 para 9.520 em 2018, sendo que os casamentos entre pessoas do sexo feminino representaram 58,4% dessas uniões. O Centro-Oeste registrou o menor percentual de aumento nos casamentos civis dessa natureza (42,5%) e o Nordeste, o maior (85,2%).
No Brasil, para cada mil habitantes na faixa de idade mais frequente de se casar, em média, 6,4 pessoas uniram-se por meio do casamento legal em 2018. E a diferença das idades médias de sexos diferentes era de aproximadamente dois anos: os homens se uniram, em média, aos 30 anos e as mulheres, aos 28 anos. Já entre os solteiros do mesmo sexo, a idade média foi de aproximadamente 34 anos para homens e 33 anos para mulheres.

Quer ler mais? Seja assinante da Gazeta.

CLIQUE AQUI e ASSINE

Se já for assinante basta entrar com os dados abaixo.

 

Publicado na edição nº 10506, de 1º a 4 de agosto de 2020.