Copa, obras e protestos atrasados

0
373

Brasileiros deveriam ter se manifestado bem antes. Agora, o remédio é torcer para esquecer o prejuízo.

A poucas semanas da Copa do Mundo, muita gente começa ficar irritada e aumenta a onda de protestos e o jogo de empurra pelo alto custo do evento. É verdade que as obras estão muito atrasadas, mas as manifestações contra também estão super atrasadas.
Os protestos deveriam ter acontecido na época em que o Brasil se candidatava na Fifa. Mas muitos festejaram, exceto os jornalistas esportivos Juca Kfoury e Flávio Prado e o deputado federal e ex-jogador Romário.
O Brasil falhou em aproveitar esta chance para se mostrar um país que evoluiu tecnicamente e em gestão pública. Os estádios não estão 100% terminados, aeroportos não foram todos ampliados e não há infraestrutura para receber os turistas.
Por outro lado, a extrema esquerda brasileira, para variar, igual a um filho birrento, resolveu aproveitar a visibilidade da Copa para protestar.
O verdadeiro protesto precisa ir além dos cartazes e palavras de ordem, para se transformar em voto, escolhendo governantes e legisladores, fora do estilo rouba mas faz.
Talvez parte desta crise não seja 100% culpa do governo, mas também da Seleção Brasileira. Apesar de serem astros de dezenas de propaganda, nenhum dos jogadores tem carisma e não conseguem empatia com o torcedor. Porém, tudo isto é análise, porque o futuro, à bola pertence.

Publicado na edição nº 9698, do dia 27 e 28 de maio de 2014