Viva o Jornalismo Esportivo!

0
440

Nem o cansaço supera a vontade de fazer pautas positivas de competições que elevam o nome da cidade.

Neste campeonato, em parceria, Gazeta de Bebedouro, Rádio Bebedouro AM e Iguatemi FM fazem a cobertura da campanha da Inter de Bebedouro, na tentativa de conquistar o retorno à Série A3. No domingo (18), a trupe composta pelo comentarista esportivo Luís Claudio Mariano, pelo radialista Roberto Oliveira, pelo narrador Toninho Silva, pelo repórter de campo Alvarez Neto e por mim, viajamos 420 km até Presidente Prudente, para acompanhar o confronto com o Grêmio Prudente. Detalhe: por amor à profissão e ao time.
A equipe saiu às 3h30 da madrugada e retornou às 19h de domingo, com a missão da transmissão ao vivo e cobertura jornalística e fotográfica do único time profissional de Bebedouro. Ao final do dia, todos estavam mortos de cansaço, mas por incrível que pareça, os 420 km de volta foram de irreverência, cheios de comentários sobre jogadas, atletas, próximos adversários, recheado de muita risada. O resumo de tudo isto é amor ao Jornalismo Esportivo.
Não quer dizer que no Jornalismo Esportivo não tenha fatos polêmicos. Assim é na Inter ou no São Paulo FC, um dos clubes mais ricos do país. Mas o que acontece em campo, o drible, o gol, o pênalti que não foi dado, fazem esquecer o comportamento de dirigentes.
Ultimamente, Bebedouro tem sido brindada com excelentes pautas esportivas. Além da Inter de Bebedouro, tem o desempenho da equipe Bebedouro Bike Team representando bem a cidade, no ciclismo. Temos as duas boas equipes de futsal, feminino e masculino, que estão arrasando em quadra. Corredores da cidade sempre estão nos pódios em provas da região. Bebedouro Clube sedia importantes competições regionais de tênis. Handebol, vôlei e artes marciais, do MMA ao judô, colocam o nome do município em destaque positivo.
Por isto, jornalistas, incluindo-se Deborah Ribeiro, também da Gazeta, não medem esforços para cobrir todas as competições. Dão alegria e servem para aliviar a tensão gerada ao fazer reportagens policiais, sobre assaltos e mortes; ou o jornalismo político com todas as tensões inerentes à editoria. Este texto é em homenagem aos jornalistas esportivos de Bebedouro, atuais e antigos, e Luiz Vian, nosso eterno repórter de campo, da RB, lembrado por nós, na viagem de volta a Bebedouro.

Publicado na edição nº 9586, dos dias 20 e 21 de agosto de 2013.