Você coloca os pés e Deus faz o caminho

0
385

A vida é feita de desafios que devem ser enfrentados com Fé.

Quando tinha meus dez anos, por causa do emprego de meu pai, eletricista, minha família mudou-se para Sertãozinho. Porém, passados seis meses, ele foi incluído numa demissão coletiva da empresa. Sem alternativa, foi buscar trabalho em outras cidades. Entretanto, o dinheiro que ele deixou para sustentar a casa não foi suficiente e quando acabou o gás de cozinha não tínhamos dinheiro.
Para contornar a situação, minha mãe juntou garrafas velhas e me pediu para vendê-las para conseguir dinheiro para o gás. Foram muitas recusas em bares e supermercados de Sertãozinho. Pensei em desistir, mas refleti que se voltasse para casa de mão abanando, não teríamos almoço. Resolvi persistir e em um supermercado, antes de vender, contei a dificuldade que a família passava e assim convenci a proprietária a comprar as garrafas pelo dobro do preço.
A razão pela qual revelo este trecho da minha infância é motivado pelo número de pessoas que encontro por aí desanimadas pelas dificuldades da vida. Primeiro, chorar ou abater-se não farão os problemas desaparecerem. A outra coisa: se lhe foi dada uma responsabilidade, faça de tudo para cumprir. Se eu desistisse, quatro pessoas ficariam sem ter como comer em casa. E isto nos motiva muito. Pense nisto.
E um detalhe: muitos anos depois, quando minha família morava no Jardim Centenário, uma simples e apertada casa popular, com orçamento também pequeno, mesmo assim meus pais resolveram abrigar um casal que tinha acabado de ser despejado. Por meses, eles dormiram na cozinha, numa casa já com cinco pessoas. Seis meses depois, eles conseguiram se recuperar e mudaram para a casa alugada. Resumo: Se você passou dificuldade, recorde e seja solidário. Meus pais, Seo João e Dona Tereza, mal tinham para sustentar a casa com os filhos, mas não viram nisto impedimento para estender as mãos. Não eram missionários, membros de pastorais ou partidos políticos e nem eram perfeitos. Apenas fizeram o certo.

Publicado na edição nº 9607, dos dias 8 e 9 de outubro de 2013.